Reflexões Teológicas

Um evangelho que não liberta

Quando comparo as palavras de Jesus com o evangelho que vivemos fico confuso. Ouço Jesus falar através da Bíblia algumas coisas que ou ele falou tudo errado ou nós entendemos tudo errado.

Eu preciso ficar com Jesus nessa, porque ele tem as palavras de vida eterna.

Quando vejo pessoas que insistem num evangelho que aprisiona, que mantém cativo, que com a desculpa de discipular pessoas as mantém dentro de um sistema. Imagino como é que Cristo olha pra tudo isso depois de ter falado tanto contra isso com os judeus.

Escutem o que ele diz:

“Então Jesus dirigiu a palavra aos judeus que diziam crer nele: ‘Se vocês permanecem comigo, vivendo o que eu ensino sem dúvida são meus discípulos. Então, irão experimentar a verdade, e a verdade vai libertá-los’. Surpresos, retrucaram: ‘Mas somos descendentes de Abraão! Nunca fomos escravos de ninguém. Como você pode dizer: ‘A verdade vai liberta-los’?”.

Jesus respondeu: “Declaro solenemente a vocês que quem escolheu uma vida de pecado caiu numa armadilha (toda raça humana), num beco sem saída. Assim é de fato um escravo. Um escravo é um hóspede temporário, que não pode ir nem vir quando quer. Já o Filho tem uma posição estabelecida e o controle da casa. Portanto, se o Filho os libertar vocês serão livres. Sei que são descendentes de Abraão, mas também sei que vocês estão tentando me matar porque minha mensagem ainda não entrou na cabeça dura de vocês. Estou falando de coisas que vi enquanto estava na companhia do Pai, e vocês teimam em fazer o que ouviram do pai de vocês”.

Eles ficaram indignados: “Nosso pai é Abraão!”.

Jesus contestou: “Se vocês fossem mesmo filhos de Abraão realizariam as obras de Abraão. Mesmo assim, aqui estão vocês, tentando me matar, um homem que fala a verdade que recebeu diretamente de Deus! Abraão nunca fez nada parecido. Vocês insistem em repetir as obras do pai de vocês”.

Eles disseram: “Não somos bastardos! Temos um pai legítimo: o Deus único”.

“Se Deus fosse o pai de vocês”, Jesus prosseguiu, “vocês iriam me amar, pois vim de Deus e aqui cheguei. Não vim por conta própria. Ele me enviou. Porque, então não entendem uma palavra do que eu digo? Eis a razão: vocês não suportam a verdade. Quem está do lado de Deus ouve o que ele diz. É por isso que vocês não me ouvem. Vocês não estão do lado de Deus!” (João 8.31-47 – versão “A Mensagem”).

O escravo é libertado pela verdade (Jesus) para se tornar escravo de novo dos sistemas religiosos em nossas igrejas? Para se tornar escravo de novo de homens e mulheres que precisam ter o controle sobre a vida das pessoas? Tudo isso hoje parece uma repetição do judaísmo do tempo de Jesus, com líderes que se assemelham muito à maneira farisaica que eles viviam e vociferam sobre a verdade, sobre a liberdade como se delas conhecessem.

Esse evangelho, como Paulo diria, é “outro evangelho”, não é o evangelho que liberta, mas que aprisiona.

 

Gedeon Lidório

 

Professor de Teologia pela FTSA(presencial e EAD) Coordenador de Ensino a Distância pela FTSA
e4b1f8fbbec0e3c0823c5a333f939fc0
Gedeon J Lidorio Jr
Professor
Comentários